22.4.12

 

 

 

FC PORTO 3-0 Beira-Mar 

 

Vítor Pereira apresentou um 11 sem novidades, Fernando que vinha de lesão e por isso não tinha ritmo ficou no banco e com Álvaro Pereira castigado, Alex Sandro foi logicamente titular. 

 

A primeira parte até começa bem, nos primeiros 15 minutos o Porto criou 2 boas oportunidades de golo mas depois disso, tivemos direito a uma restante meia hora fraquinha. Tudo muito lento, sem dinâmica, sempre dependente das acelerações do Hulk. Um déjà vu esta época. No meio disso Sapunaru foi agarrado dentro da área e Hulk marcou o penalty. 

 

A segunda parte foi diferente para muito melhor. Logo aos 5 minutos Hulk arrancou e deu o golo Janko. O Porto carregava e chegou a terceiro golo com naturalidade por Hulk. Parecia que o Porto ia fazer mais golos mas acabou por não acontecer. Destaques para as entradas do Fernando e do Danilo regressados de lesões. Os últimos minutos o Porto geriu o jogo. 

 

Belo momento ao minuto 30 com os Super Dragões a batizar a sua bancada de "Curva Pinto da Costa". 

 

Destaques Positivos: Hulk - Grande jogo, 2 golos e 1 assistência, criou muitos problemas a defesa adversaria. Maicon - Patrão da defesa ainda foi a tempo de fazer a assistência para o 3º golo. 

 

Destaques Negativos: Otamendi - Teve um erro que podia ter custado caro ao Porto. 

 

Conclusão: Primeira parte com uma exibição discreta e uma segunda parte a um excelente nível. Agora faltam mais 3 finais para ganhar o campeonato. Como disse Hulk no final do jogo... "ainda não ganhamos nada". 

 

 

 

Curva Pinto da Costa 

Bela homenagem dos Super Dragões

 

 

Tambem bonita homenagem do Colectivo 

 

 

 

Hóquei em patins

 

AA Espinho 8-4 FC PORTO

 

Surpreendentemente fomos goleados, agora o campeonato ficou muito mais difícil. Estamos no segundo lugar a 1 ponto do benfica, recordar que ainda vamos jogar ao pavilhão deles. 

 

link do postPor 100% Dragão, às 00:57  Comentar

De Vila Pouca a 22 de Abril de 2012 às 08:49
Não gostei da primeira-parte, gostei muito da segunda. Na primeira fomos lentos, previsíveis, trapalhões, erramos muito, defendemos mal, se é verdade que podíamos ter marcado mais um golo, também é verdade que o Beira-mar teve várias hipóteses de marcar.

Na segunda-parte tudo foi diferente, em particular depois do segundo e terceiro golo, que aconteceram quase de rajada. Com a vantagem de três golos e a vitória praticamente garantida, a equipa portista tranquilizou, ganhou confiança e a partir daí a qualidade subiu substancialmente, partimos para uma meia-hora final de muito bom nível. Vimos um Porto a ter bola e trocá-la bem, um Porto dominador, capaz de construir jogadas de belo efeito, de criar várias situações de golo, golo que só não voltou a acontecer por questões de pormenor, por algumas más opções na hora de finalizar. Para além disso, nunca o Beira-Mar voltou a ser perigoso, nunca mais, ao contrário do que tinha acontecido na primeira-parte, a equipa de Aveiro incomodou Helton.

Resumindo, vitória justa e inequívoca do F.C.Porto, num jogo com duas partes distintas na exibição do Campeão: má a primeira, muito boa a segunda. O resultado, talvez a mesma diferença, com mais um golo do F.C.Porto e o ponto de honra que o Beira-Mar merecia.
Gostei muito de Alex Sandro que só precisa de jogar para ganhar ritmo, confiança, já que talento tem de sobra. Se tudo correr normalmente, isto é, não houver lesões que impeçam a evolução natural dos jogadores, não correrei muitos riscos se disser que podem estar nas laterais da defesa do F.C.Porto, os dois titulares da selecção brasileira em 2014.
Hulk, com dois golos e uma assistências, foi o melhor, mas momentos houve que parecia apostado em nos irritar.

Nota final:
Estamos em primeiro lugar e com grandes possibilidades para conseguir o título, era o penúltima jogo em casa, mas apenas 33.412 espectadores estiveram esta noite no Dragão. De facto, o portismo de sofá e net, tem ideias para tudo, sabe tudo, é bom a criticar o treinador, a SAD, os jogadores, tudo e mais alguma coisa, mas ir ao estádio... Estava frio e a ameaçar chuva, dava o Barça/Real na televisão...

Magnificas homenagens ao criador dos Dragões, tanto do Colectivo como dos Super-Dragões, com a figura de Jorge Nuno Pinto da Costa a ter o merecido destaque.

Com os golos que marcou esta noite, Givanildo Vieira de Souza, o "Incrível Hulk", tornou-se a máximo goleador do Estádio do Dragão.

Abraço

Estádio do Dragão
Abril 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12

16
21

23
24
26

30


blogs SAPO