28.4.11

 

 

 

 

 

Começam a faltar palavras para descrever esta equipa.

 

 

Na primeira parte sentimos dificuldades, os Espanhóis mais recuados no terreno jogavam em ataque rápidos aproveitando a velocidade dos seus dois avançados. Não conseguíamos dominar o jogo e não criávamos oportunidades de golo, o Álvaro Pereira atacou muito e deixava muitos espaços nas costas e perdemos a luta do meio campo.

 

A Segunda parte foi totalmente diferente. Villas-Boas demonstrou uma vez mais a suas qualidades de grande treinador que é. O Villarreal não conseguiu fazer nada, ou melhor, o Porto não deixou, domínio total do jogo e foi com naturalidade que os golos chegaram. Eu que confio e acredito muito nesta equipa, agora não me passava pela cabeça marcar 5 golos… Verdadeiramente incrível.

 

 

Quando vi o Porto a fazer o golo do empate e a seguir… 2, 3, 4 foi impossível não me lembrar do que aconteceu em 2003, quando ganhamos 4-1 a Lazio depois também de estar a perder, mas esta equipa ainda fez mais um golinho.

 

É normal sonhar com a vitória na Liga Europa, já que somos claramente superiores aos outros, mas é importante não entrar em euforias, não esquecer que ainda falta uma segunda mão para jogar, e só depois pensar em Dublin, com diz o outro… com tranquilidade.

 

 

FC PORTO:

 

Helton - No pior momento da equipa resolveu alguns problemas, nada podia fazer no golo deles.

 

Sapunaru – Sentiu algumas dificuldades mas cumpriu defensivamente.

 

Otamendi – Na primeira parte tentou ajudar o Álvaro que suba muito, sentiu também algumas dificuldades, fez “cortes” fundamentais durante todo o jogo.

 

Rolando – Foi competente no trabalho efectuado, fez um corte fundamental a evitar o golo do Rossi. O melhor elemento da defesa. 

 

A. Pereira – Na primeira parte a maioria dos ataques foram deles, mas com isso deu muitos espaços nas suas costas e o Villarreal aproveitou, Na segunda corrigiu um pouco.

 

Fernando – Levou um amarelo muito cedo e isso trouxe-lhe alguma intranquilidade, tinha sempre muitos adversários a sua volta, teve muito trabalho.   

 

Moutinho – Como sempre em alta rotação, pressionou, recuperou muitas bolas…enfim, como sempre o faz.

 

Guarín – Uma primeira parte algo discreta, na segunda é ele que faz o passe que isola Falcao que deu o penalty, fez o golo numa jogada de insistência, demonstrando frieza na hora de finalizar, fez a assistência para o 4º golo e ainda ofereceu um outro golo mas Falcao escorregou.

 

Hulk – Na primeira parte percebeu que a equipa sentia dificuldades e tentou resolver sozinho, perdendo algumas bolas, mas era ele o elemento mais perigos, na segunda ofereceu o 3º golo ao Falcao.

 

Rodriguez - Sempre muito lutador acabou por não ser muito feliz neste jogo.

 

 

Melhor em Campo:

 


Falcao – O que dizer de um jogador que marca 4 golos? Não há palavras. Apenas dizer Obrigado!

 

 

 

Destaque final para os adeptos, grande ambiente! 

 

 

 

 

 

 

 

Obrigado Porto!!!

 

link do postPor 100% Dragão, às 23:29 

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Estádio do Dragão
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21

24


subscrever feeds
blogs SAPO